terça-feira, 27 de julho de 2021

Politica: Se eu perder, tudo bem”, diz Styvenson após ameaça de cassação de mandato por falas sobre violência contra mulher

 Se eu perder, tudo bem”, diz Styvenson após ameaça de cassação de mandato por falas sobre violência contra mulher

FOTO: EDILSON RODRIGUES


O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) minimizou nesta segunda-feira (26) a possibilidade de perder o mandato no Senado por causa de duas falas no fim de semana que envolveram casos de violência contra a mulher. Em entrevista à rádio 98 FM Natal, o senador afirmou que, se for cassado por esse motivo, “tudo bem”.

Após a repercussão das declarações, feitas durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o senador foi denunciado ao Conselho de Ética do Senado pelas deputadas Natália Bonavides (PT-RN) e Joice Hasselmann (PSL-SP). Ele pode ter como punição máxima até a cassação do mandato, para o qual foi eleito em 2018 e que vai até 2026.

“Se perder, tudo bem. Agora, tem gente que rouba, que sacaneia todo mundo, desvia dinheiro, bota dinheiro na cueca e não perde mandato. Se eu tiver que perder o mandato pela fala, a qual a Constituição prevê essa imunidade parlamentar para falar por ter ideias e posicionamentos mesmo criminal e civil, que perca. Não estou agarrado com aquela cadeira do Senado”, enfatizou o senador.

O parlamentar registrou que considera injusto perder o mandato por causa das declarações e frisou não ter envolvimento com casos de corrupção. “Peço desculpas à população se eu perder, mas não vai ser por corrupção, por ideias e posicionamentos mesmo criminal e civil, que perca. Não estou agarrado com aquela cadeira do Senado”, enfatizou o senador.

O parlamentar registrou que considera injusto perder o mandato por causa das declarações e frisou não ter envolvimento com casos de corrupção. “Peço desculpas à população se eu perder, mas não vai ser por corrupção, por desvio de dinheiro, nada disso, que eu vou perder o mandato. Se for perder por conta de uma palavra, uma ideia, uma opinião, vou ter que costurar minha língua e não falar mais”, declarou.

Apesar disso, Styvenson revelou que vai rever alguns posicionamentos diante da repercussão dos casos. “Se não tirarem o mandato, eu vou permanecer por esses cinco anos e alguns meses. Vou continuar fazendo o que eu faço, mas revendo… Principalmente, deixando de falar tudo o que eu penso em um momento que não seja compreendido”, destacou.

Os casos

Durante uma transmissão ao vivo no fim de semana, Styvenson polemizou ao comentar um caso de violência policial em Santo Antônio, no interior do Estado. Imagens divulgadas pelas redes sociais mostram um policial agredindo uma mulher durante uma ocorrência de violência doméstica. Na live, o senador chegou a dizer que não sabia o que a mulher teria feito para “merecer” os tapas. Por essa fala, ele foi denunciado ao Conselho de Ética por Natália Bonavides.

O outro caso envolveu a deputada Joice Hasselmann, que apareceu machucada na semana passada e relatando não se lembrar do que ocorreu. Na mesma live em que comentou sobre o caso de Santo Antônio, o senador sugeriu que a deputada teria sido agredida pelo próprio marido por tê-lo traído ou por estar sob efeito de cocaína. Joice Hasselmann não só denunciou Styvenson ao Conselho de Ética do Senado como registrou um boletim de ocorrência contra o senador.

Nesta segunda (26), ele pediu desculpas pelas falas e disse que não defende violência.

Portal 98 FM

Fonte: blogflaviomario.com.br

←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 Comments:

Postar um comentário