quarta-feira, 22 de março de 2017

Comportamento:"Eu me sentia uma aberração", diz mulher que nasceu sem vagina...

"Eu me sentia uma aberração", diz mulher que nasceu sem vagina...
Por: Helena Bertho
do UOL

Síndrome de Rokitansky atinge 1 em cada 5 mil mulheres                                                                Imagem: Getty Images
O início da vida sexual da dona de casa Márcia Marques, 41 anos, não foi nada fácil. Transar com o namorado da adolescência com quem é casada até hoje era sinônimo de sofrimento. "Sentia muita dor e sangrava. Como tive uma criação conservadora, não conversava sobre isso com ninguém. Simplesmente fui levando conta. Com o passar dos anos, ela começou a ficar mais confortável na cama com o parceiro. Mas o diagnóstico de seu problema veio bem mais tarde: Márcia é portadora da Síndrome de Rokitansky, caracterizada por uma má  formação do órgão sexual feminino, que pode ter a vagina encurtada ou até ausente, e inexistência de útero.
Como Márcia, as portadoras da doença demoram para se dar conta de que há algo errado. A parte da externa da genitália, a vulva, é completamente normal e as mulheres sentem prazer por estimulação clitoriana.. Os problemas começam quando há penetração.
Saiba Mais em:

Fonte:https://estilo.uol.com.br/comportamento/noticias/redacao/2017/03/21/com-uma-sindrome-rara-essas-mulheres-nasceram-sem-a-vagina.htm?cmpid=copiaecola
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário