sábado, 26 de setembro de 2015

Ciclo de Profissões - Atualize-se By: Caio Augusto

Saúde e Paz!!! Hoje é sábado e dia de estréia na Coluna Atualiza-se By: Caio Augusto. Um novo quadro chamado “Ciclo de Profissões” fará parte do cotidiano da nossa coluna e tem o intuito de ajudar, principalmente, nossos jovens leitores a conhecer as mais diversas profissões e auxiliar numa futura decisão. E também trazer a conhecimento de todos, as funções e experiências desses profissionais em suas áreas de atuação.
            E para abrir em grande estilo o Ciclo de profissões, nós contamos com a participação da Engenheira Agrônoma e analista ambiental no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN-IDEMA, Elisabeth Cavalcanti.
            Quebrando as formalidades, quero agradecer à essa minha amiga de infância que considero alguém da minha família, por ter atendido o nosso pedido e tê-lo feito de forma zelosa, com empenho e dedicação. Confiram agora essa rica entrevista e conheça mais a respeito dessa profissão que particularmente acho fascinante.



Ciclo de Profissões – Entrevistada: Elisabeth Cavalcanti

Como foi a escolha pela Agronomia?

Na verdade não fui eu que escolhi a Agronomia, ela me escolheu. Costumo dizer que já nasci com a agronomia enraizada em mim, pois além de crescer em uma família de agropecuaristas, sempre tive afinidade e paixão pela natureza e pelos animais.A certeza pela profissão se deu diante da vivência em campo juntamente com o meu pai na Fazenda Jatobá, onde tive os primeiros contatos com as atividades agrícolas.  A escolha pelo curso também foi fortemente influenciada pelo desejo de ajudar painho a enfrentar e a sobreviver com as dificuldades do meio rural, de onde ele sempre tirou o nosso sustento.



O que faz o engenheiro agrônomo, onde pode trabalhar e com quem trabalha?

O trabalho do engenheiro agrônomo vai muito além do plantio e do lidar com o solo e com a terra. O agrônomo é um profissional bastante eclético e completo. E diante da amplitude de sua formação pode atuar no desenvolvimento de diversas atividades, como por exemplo:
Gerenciamento das unidades de produção agrícola; Defesa sanitária no combate a pragas e a prevenção de doenças em lavouras e rebanhos; Produção e comercialização de sementes e defensivos agrícolas; Coordenar programas de crédito rural e governamentais de auxílio à agricultura familiar;Projetar e acompanhar obras de construção nas instalações rurais, nivelamento do solo, sistemas de irrigação e drenagem; Melhoramento genético de espécies vegetais e animais; Manejo de rebanhos;Gerenciamento de indústrias de alimentos de origem vegetal e animal; Manejo ambiental através de alternativas para o uso racional dos recursos naturais; Recuperação de áreas devastadas; Projetos de reflorestamento; Projetos de custeio e financiamento em agências bancárias; fiscalização e licenciamento ambiental (IDEMA, IBAMA, SEMURB, DNPM); Consultoria ambiental; Extensão rural (EMATER); Empresas e órgãos públicos ligados à pesquisa (EMBRAPA); empresas ligadas à transformação e comercialização de produtos agropecuários; Paisagismo;Geoprocessamento; Docência em Universidades e Institutos Técnicos Federais, Produção de biocombustíveis (PETROBRÁS), entre outras atividades.
O agrônomo também pode atuar no Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do RN-IDIARN; Departamento Nacional de Obras Contra as Secas-DENOCS;Companhia Nacional de Abastecimento-CONAB; Serviço Nacional de Aprendizagem Rural- SENAR; Serviço Brasileiro de Apoio ás Micro e pequenas empresas-SEBRAE;Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária-INCRA;Instituto de Gestão de Águas do Estado do RN- IGARN;Secretarias Estaduais e Municipais de Agricultura e Meio Ambiente; Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento-MAPA, entre outros.

Qual é a base da formação do engenheiro agrônomo?

A grade curricular mescla disciplinas técnicas e científicas. São abordadas matérias das áreas de Ciências Biológicas e Exatas, como biologia, bioquímica, disciplinas como ciência do solo, aulas de gestãoe administração, entre outras.  Segue abaixo o link com a proposta e a grade curricular do curso de Agronomia da Universidade Federal Rural do Semiárido-UFERSA.

http://agronomia.ufersa.edu.br/wp-content/uploads/sites/26/2014/09/AGRONOMIA.pdf



Como deve ser o perfil do engenheiro agrônomo?

O agrônomo deve ser um profissional sociável, devendo sempre prezar pela boa comunicação e relação com o público ao qual ele se propõe a atender, sejam empresas ou pessoas ligadas à agricultura familiar. Assim como qualquer outro profissional, o agrônomo é um multiplicador de conhecimentos e deve ser ético, dedicado, objetivo, responsável, curioso, motivado... Deve também ter amor e prazer pelo que faz e buscar manter-se atualizado a respeito das novas tecnologias e avanços no setor.

A profissão tem características marcantes como horário diferente do padrão, local e ambiente de trabalho específico (externo, por exemplo), falar bem outro idioma, etc?

A questão dos horários irá depender do local ou ambiente de trabalho do profissional. Geralmente, os cargos de gerentes das unidades de produção agrícola requerem uma jornada de trabalho com horários diferentes do padrão, uma vez que, para execução de algumas etapas de produção há a necessidade de iniciar o expediente mais cedo. O exercício da profissão não exige exclusivamente ambiente específico, pois conforme já foi mencionado anteriormente, são inúmeros os locais de trabalho que o agrônomo pode atuar. Uma característica que pode ser considerada marcante em algumas atividades desenvolvidas pelo profissional é o uso de roupas, calçados e acessórios adequados, principalmente no que diz respeito às atividades de campo. Assim como em qualquer profissão, o conhecimento e o domínio sobre outros idiomas são fundamentais. No caso do Engenheiro agrônomo dominar o inglês (ou outros idiomas) além de ser um diferencial na carreirado profissional, contribui bastante na sua comunicação nos processos de exportação dos produtos e nas relações interpessoais com empresas e empresários estrangeiros. 

Como está o mercado de trabalho para o engenheiro agrônomo?

O mercado de trabalho para o engenheiro agrônomo encontra-se bastante vasto, pois este profissional atua em toda a cadeia do agronegócio,que é fonte de boa parte da economia brasileira e mundial. O Brasilé também um dos maiores exportadores de commodities e com isso possibilita ótimas oportunidades de emprego para o engenheiro agrônomo, dentre os quais podemos destacar a ocupação de vagas em órgãos públicos,empresas exportadoras ou importadoras, indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos, ou grandes propriedades rurais.
Outro setor que vem crescendoe dando oportunidade de emprego para o engenheiro agrônomo, é o setor de produção de biocombustíveis, uma vez que a produção de plantas oleaginosas para tal fim depende dos cuidados e orientação técnica deste profissional. 
Torna-se também cada vez mais crescente a preocupação com o meio ambiente, coma escassez dos recursos naturais, e a necessidade das empresasinovarem e estabelecerem uma produção mais sustentável. De modo que essa onda de sustentabilidade na indústria brasileira e mundial tem possibilitado ao agrônomo a prestação de seus serviços como consultor ambiental.
Ressalta-se ainda que, apesar da crise que o país vem enfrentando, o governo não deixou de investir em programas para fins agrícolas (agricultura familiar, implantação de cisternas, doação de sementes, construção de barragens submersas, programas de convivência com o semiárido, entre outros), os quais também favorecem a oferta de cargos a serem ocupados pelos profissionais da agronomia.



Cite o que você considera uma vantagem e uma desvantagem da profissão.

O engenheiro agrônomo tem a vantagem de não ficar totalmente preso ao mercado de trabalho ou dependente de vagas em empresas privadas, uma vez que, o mesmo pode atuar como autônomo na elaboração de projetos (financiamentos bancários para agricultores, consultoria ambiental...), na prestação de serviços de assistência técnica em propriedades rurais, montar o seu próprio comércio (venda de defensivos agrícolas, armazéns de ração animal...), entre outras alternativas. Sem falar que é cada vez mais crescente a necessidade de produzir alimentos e a preocupação com o meio ambiente, o que faz do engenheiro agrônomo um profissional de fundamental importância para a manutenção e sobrevivência das gerações atuais e futuras.
No que diz respeito às desvantagens da profissão, considero como um ponto negativo a quantidade reduzida de concursos públicos ofertados na área, uma vez que apesar deser crescente a necessidade de agrônomos para os serviços de fiscalização agropecuária e ambiental, a ocorrência de concursos para provimento desses cargos ainda é muito pequena.

Que conselhos ou sugestões você daria para os jovens que desejam ingressar no curso ou que já são graduandos de agronomia?

Para aqueles que ainda estão indecisos em relação à profissão, sugiro que busquem em primeiro lugar conhecer o curso, as áreas de atuação e suas oportunidades, para que assim, a escolha seja motivada por afinidade e não apenas pelo retorno financeiro. Um profissional que trabalha com aquilo que gosta, exerce a profissão com prazer e satisfação. Para os graduandos do curso, aconselho que desde os primeiros períodos da graduação, busquemdesenvolver estágios e pesquisas na área.Com isso, o aluno reforça a teoria ensinada em sala de aula e além de adquirir experiência se sentirá mais preparado e seguro para enfrentar todos os desafios profissionais.

Considerações finais

Deixo aqui expresso, os meus agradecimentos ao meu amigo Caio Augusto pela honra e grandeza de poder expor a minha concepção sobre o curso de agronomia, bem como as minhas vivências como engenheira agrônoma. Espero que as minhas considerações possam gerar boas contribuições aos leitores do Blog.
Por fim, declaro que apesar das dificuldades enfrentadas pelo meio rural,sou realizada e apaixonada pelo meu trabalho. Admiro a profissão que escolhi seguir por uma série de fatores, dentre os quais destaco a responsabilidade ambiental, social e econômica que nos é atribuída, a geração de alimentos, a manutenção de vidas, e a oportunidade de levar orientação técnica e esperança para aqueles que tiram da terra o seu sustento. Só tenho a agradecer a DEUS pelo que sou e por tudo aquilo que ainda serei.



À Juventude, em especial aos jovens angicanos

Acreditem nos seus sonhos...  Acreditem em si mesmos. Não desanimem nos primeiros obstáculos. Perseverem! A excelência só é alcançada com a persistência. Persistam e serão vitoriosos. E por fim, confiem e sejam sempre gratos a DEUS, aos seus familiares e a todos aqueles que contribuírem para o seu crescimento pessoal e profissional. 

Obrigada pela atenção.
Elisabeth Cavalcanti Miranda Torres, Engenheira Agrônoma, atualmente analista ambiental no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do RN-IDEMA. 


←  Anterior Proxima  → Página inicial

Um comentário: